Etiquetas

quinta-feira, 2 de Fevereiro de 2012

Canto do Tentilhão - História, concursos e o código.

O tentilhão é retrato desde o século XV, aparecendo inclusive no manuscrito do Missal Sherbone: Mas  foi o seu canto que desde logo cativou.  Sendo organizados concursos de canto "Vinkensport" por Flamengos denominados " vinkeniers" desde 1596( algumas fontes defendem um pouco mais cedo 1593).
No final do século XIX, a popularidade dos concursos "vinkenzetting", tinha diminuído, mas viu um ressurgimento após a primeira Gerra Mundial. Em 2007, estimou-se a existencia de 13.000 aficíonados só na Bélgica, embora a tendência atualmente seja para diminuir. Há também um museu ( Nationaal Volkssportmuseum Vinkensport ) na Bélgica em Hulste no município de Harelbeke, dedicado a esta tradição ( considerada desporto na Bélgica). Em Portugal, embora a informação seja escassa, a tradição dos concursos de tentilhões esta ligada essencialmente aos bairros históricos de Lisboa e perdendo-se no tempo, mas com óbvias ligações as tradições Flamengas tal como em Espanha.
Os vinkeniers usam variados métodos para aumentar as chamadas (" pegas") dos tentilhões. As técnicas para desenvolver a aptidão  de cantar incluem reprodução seletiva programada, dietas de alto teor proteíco, e estimulando-as com música e gravações de canto de outros tentilhões ou cantos "construídos em computador".  Como passarinhos silvestres geralmente começam a cantar durante o acasalamento primavera, os vinkeniers podem também usar luzes artificiais e colocalos em gaiolas tapadas para incentivar o canto sem perturbar ou distrair as aves.
Tal como em Portugal, os tentilhões têm cantares diferentes consuante a zona de onde são oriundos. Existindo dois grandes tipo de canto, o cando " holandes"  da Flandres o mais desejado, e o canto " valão" oriundo da Wallonia o menos desejado.  O uso de "holandês" e "valão" para descrever estes dois tipos de tentilhões, serve para diferenciar a origem nas comunidades flamengas ou da Valónia da Bélgica, embora alguns linguistas sugiram que a palavra " valão" significava simplesmente estrangeiro. Essas diferenças já foram comprovadas com o uso de ultra-sonografias.
Tal como acontece noutros desportos, este desporto também teve e continua a ter alguns precalços, como a subvalorização das aves, atribuindo a um passaro um maior numero de cantos, do que realmente o conseguiu fazer, ou através do uso de doping, usando estimulantes artificiais, e até usando gravadores camuflados para enganar os juízes.
Os concursos ao longo do tempo, tem sofrido algumas criticas, como o uso da aprática de cegar os passaros com agulhas quentes, a fim de reduzir as distrações visuais, esta prática foi abulida em 1920 no seguimento de uma campanha de ex-combatentes  da Primeira Guerra Mundial que ficaram com essa dificíência, sendo hoje os passaros mantidos nas gaiolas fechadas ou tapadas.
Mais recentemente apareceram novas criticas, lançadas por ativistas dos direitos dos animais, acusando os " passarinheiros/ vinkeniers " de fazerem " lavagem cerebral" ao tentilhões, fazendo-os cantar mais do que o natural,  ensinando as aves cantos mais exigentes criados de forma artificial e a enclausuração das mesmas de forma intencional em gaiolas pequenas e escuras. E embora o Tentilhão não esteja ameaçado, em maior parte dos paises da União Europeia é proibido capturar aves na natureza. Uma outra critica feita a esta tradição é a preferência dos passarinheiro por passaros capturados, por supostamente estes serem mais " valentes " e cantores. Sendo eles capturados em plena época de criação.
No que diz respeito aos concursos ( vinkensport), estes consistem na contagem dos cantos completos que o passaro é capaz de fazer num determinado espaço de tempo. As aves são mantidas a uma distância entre os 3 e os 6 metros, consoante o espaço disponivel. Não interessando a qualidade da melodia mas sim o numero de vezes que ele a consegue fazer,  desvirtuando assim a essencência do canto, apenas dando valor a qualidade combativa da ave.
Na minha opinião devia-se dar valor nos concursos, não ao numero de cantigas, mas sim a qualidade da melodia. Porque uma boa cantiga, agradavel ao ouvido, demora mais tempo a ser concluida e é mais exigente para a ave,  originando mais fadiga e um consequente menor numero de cantigas.
Num futuro próximo também será possivel realizar concursos em Portugal, de uma forma legal e sem " medos ". Estamos um pouco atrasados, mas com vontade e empenho também nós podemos recuperar esta tradição.
Canto:

Um tentilhão pode ter de 1 a 5 cantigas diferentes, sendo tão raros os que cantam apenas uma cantiga como os que cantam 5 cantigas, sendo os mais vulgares os que cantam 2 ou 3 cantigas diferentes, existe quase sempre uma cantiga forte ou dominante e que alterna com as outras que o pássaro possua, assim os pássaros cantam a cantiga dominante 8 ou 9 vezes seguidas e depois muda para outra sequencia de 5 ou 6 cantigas de um outro cantar diferente e se possuir mais cantigas pode introduzir as diferentes sequencias de modo completamente aleatório.
O canto do tentilhão caracteriza-se por uma sequencia mais ou menos rápidas de sílabas muito vibrantes que duram de 2 a 5 segundos e só está completo quando executado o remate, sendo que o canto é composto pela pega, o meio e o remate. O remate é a parte mais importante do canto do tentilhão e que determina quais os bons e os maus cantares, o remate é como que um ponto final na cantiga do pássaro.

PEGAR
os pegares é o arranque do cantar , normalmente em crescente e são apreciadas os pegares setiu setiu ,blim blim ,wui wuit ,bié bié ,etc

MEIO
É por norma a parte mais alta do canto do pássaro e com repetições de uma ou duas sílabas diferentes BieuBieu, PlimPlim, TuimTuim, ToimToim, CasCas, DesCasCas entre outras.

REMATE
Existem diversos remates que passo a descrever do melhor para os piores: CHEU (bom), GEU (tolerável), CHUIM ou CHUEU ou BEU (todos de má qualidade). Existem alguns remates que se percebe perfeitamente que são remates e que não se conseguem traduzir por sílabas.



Código de canto Português

O tentilhão tem ;

PEGARES:
SETIU SETIU SETIU-Pegar de cia são feitos de 3 maneiras ,aqui manda a zona .
BIÉ BIÉ BIÉ
DIÓ DIÓ DIÓ
TIM TIM TIM
TIÉ TIÉ TIÉ
WUIT WUIT WUIT-
TEIM TEIM TEIM -Muitos confundem com tuim tuim tuim ,é uma afinação diferente
STE STE STE
DES GÁS GÁS
TTTTTIRIRIRIRI -Isto para tararachéu pega bem .

PANCADAS:
TÓTÓTÓ
CÓS CÓS CÓS
TOIM TOIM TOIM
TEIM TEIM TEIM
TUIM TUIM TUIM
Muitos confundem o tuim depende da forma como está sequencia e sguimento do canto ,pode ser pancada ,divisão ,repartido ,assim como mais algumas pancadas que dão ,naquilo que sempre ouvi dos grandes senhores é que deve funcionar como um repartido ,nunca de pegar ou remate ,nunca acaba em tuim se assim fosse faltava-lhe o ramate em Chéu ,assim como se fosse no começo falta-lhe o pegar é aqui que muitos tombam se não souberem são enganados

Divisão
Repartidos
Divididos (o pintassilgo também tem mas diferente )

REMATES e AFINAÇÕES ;
TARARACHÉU
Afinamentos deste remate ;
Tiririchéu
Tururuchéu
Tóróróchéu

BÉBÉCHÉU
Afinamentos deste remate;
Bliblicchéu
Blimblimchéu
Blábláchéu
Blébléchéu
Dédechéu
Dieúdieúcheú
Rebebecheú
Aqui nestes pode fazer safada que é trim,é preciso tar com muita atenção.

TORRUCHÉU
Afinamentos deste remate;
Trulochéu
Trililichéu
Aqui é a zona dos bate chapas e borda d`água .Torna -se complicado ouvir um pássaro destes derivado da afinação e entoação que muitos pássaros dão a estes raros cantares

TÓTOCHÉU
Afinamentos deste remate;
Tointoinchéu(pancadas altas)
Tintinchéu(pancadas fexadas)
Aqui pode repartir com INTOINTOINTOIN TÓTÓTÓ CHÉU pertence aqui ,mas pode ser em todos os cantares que desta forma são repartidos ,são cantares panquedos e pulmosos

CÓCÓCHEU
Afinamentos deste remate ;
Cóscóschéu
Cáscacheú
Quizquizchéu
Nestes cantares e afinamentos pode ter a arrastada que é como se fosse um esguincho ssssssrrrrrlll(+ou-)
É mais ou meno isto ,mas o pássaro pode fazê-las salteadas entre todas o que se torna mais bonito antes do remate
Todos estes cantares tb podem ser divididos com Tuim tuim tuim
Isto pra passaros finos

Temos ainda alguns sons emitidos pelos Tentilhões;

PRESENÇA
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/presenca.mp3
Som que a ave emite com alguma regularidade incluído quando voa, é um som monosílabo e discreto e designado na gíria como "dar de boca".

PIMPILHAR
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/pimpilhar.mp3
Som que a ave emite quando pretende chamar outra, também utiliza este som com uma cadência mais rápida quando sente alguma pressão.

MIAR
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/miar.mp3
Som penetrante e irritante que emite quando detecta outro individuo por perto e não está confiante que o consegue vencer, normalmente associado a um sentimento de desvantagem.

CARRIÇAR
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/carricar.mp3
Outro som que emite quando detecta outro individuo por perto, mas neste caso a ave está mais confiante e é associado a um sentimento de vantagem perante os outros, normalmente a maioria dos tentilhões deixam de cantar quando um deles começa a carriçar.

ESTUDAR
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/estudar.mp3
Fase em que os pássaros novos experimentam e preparam os músculos da garganta para o canto num tom muito baixo, também os pássaros velhos no inicio da época de canto passam por uma fase de estudo mas mais curta e intervalada com cantigas em tom normal.

CANTAR
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/ ... echuim.mp3
Sequência de sílabas mais ou menos rápidas, neste caso com a pega em crescente, o meio em DeuDeu e o remate em BeBeChuim e que se consegue ouvir a 100 metros de distância ou mais.

Duas cantigas em RIGEU
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/ ... urigeu.mp3
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/deudeurigeu.mp3

Duas cantigas em CHUEU
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/ ... schueu.mp3
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/ ... uchueu.mp3

Duas catigas em CHUIM
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/ ... echuim.mp3
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/ ... _chuim.mp3

Duas cantigas em CHEU (as boas)
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/ritocheu.mp3
http://forum.avespt.com/sons/tentilhao/ ... becheu.mp3


algumas fotos de concursos:














Como se pode ver, o sistema Belga mantêm-se da mesma forma tradicional.


Gritos e vocais    


Os gritos são um fator: - O contato entre jovens e os pais, a coesão do grupo ou um casal - Comunicação de Perigo, perigo.  A música ouvida quase que exclusivamente na primavera necessários para definir e defender um território, ou atrair um parceiro. Muda de energia, com foco na substituição das penas, o pássaro torna discreto, não canta mais. A música é composta por elementos * e mais elementos formam um padrão, os versos são várias as razões que o pássaro se repete infinitamente. A canção dos tentilhões tem muitos dialetos em relação à origem geográfica.    A representação gráfica da música é chamado ultra-som, a gama de frequências de 0 a 9kHz eo tempo de 2 a cerca de 3 sec. * Segundo os autores, as características gerais da música são traduzidas de diferentes maneiras: - Elemento sílaba, ou torna-se figura - A razão, torna-se parte - Verso torna-se sentença. Os termos "elemento, verso padrão", são encontrados em "Birdsong", enquanto "sílaba, seção sentença," é uma terminologia utilizada na maioria dos artigos científicos. O canto, a emissão vocal, consiste de uma sucessão de versos (linhas) separados por silêncios.




Versão de uma canção que pode ser traduzido como "parafuso" na área capturada dialeto do Baixo e Médio Bélgica. a pontuação final, pelo menos, até 3000 Hz



Versão de uma canção muito semelhante, mas com a pontuação final menos agudo (2000 Hz), que pode ser traduzido como "strieu" capturado no dialeto da região de Ardennes.



Final de uma frase que pode levar Viee-djieu. Este Viee-djiu é uma variante do vidju dialeto comum na área das Ardenas










Sem comentários:

Enviar um comentário